Confusão generalizada entre vereadores interrompe sessão na Câmara de Macapá

A eleição para presidente da Câmara de Vereadores de Macapá (AP) foi interrompida após parlamentares e funcionários da Casa se envolverem em uma confusão generalizada. Vídeos que circulam nas redes sociais mostram a discussão, que começou após um desentendimento entre os vereadores Caetano Bentes (PSC) e Yuri Pelaes (PMDB), que presidia a Câmara interinamente.

A confusão começou após o vereador Pastor Didio (PRP) solicitar a suspensão da sessão. Pelaes, que presidia a Câmara, pediu ao primeiro secretário da Casa, o vereador Caetano Bentes, para ler o conteúdo da solicitação. Bentes se recusou, e a confusão cresceu, informa o Extra.

Bentes e Pelaes discutiram e entraram em confronto. A confusão aumentou e outros vereadores e funcionários entraram na “porradaria”.

A Polícia Militar e a Guarda Municipal conseguiram conter os vereadores e funcionários envolvidos na confusão. Minutos depois, a sessão foi reiniciada.

Na volta da sessão, Caetano Bentes, que teria sido um dos pivôs da briga, advertiu o presidente interino de que a votação era ilegal. Pelaes, no entanto, retomou a votação e 12 dos 23 parlamentares elegeram Marcelo Dias (PSDB) para presidente e Adrianna Ramos (PR) como vice.

05/04/2019